...
...
Brasão da UFC
6.jpg
Sobral, quarta-feira, 22 de novembro de 2017
© 2017 DTI/UFC
Página Inicial seta Notícias seta PARTICIPAÇÃO DE ESTUDANTES INDÍGENAS NOS ENCONTROS UNIVERSITÁRIOS DO CAMPUS DE SOBRAL
PARTICIPAÇÃO DE ESTUDANTES INDÍGENAS NOS ENCONTROS UNIVERSITÁRIOS DO CAMPUS DE SOBRAL PDF Imprimir E-mail
PARTICIPAÇÃO DE ESTUDANTES INDÍGENAS NOS ENCONTROS UNIVERSITÁRIOS DO CAMPUS  DE SOBRAL PARTICIPAÇÃO DE ESTUDANTES INDÍGENAS NOS ENCONTROS UNIVERSITÁRIOS DO CAMPUS  DE SOBRAL

Nos dias 09 de 10 de outubro aconteceram os Encontros Universitários do Campus de Sobral. E na ocasião, dos 441 trabalhos inscritos, tivemos a apresentação de dezoito trabalhos de iniciação à docência dos estudantes indígenas da LICENCIATURA INTERCULTURAL INDÍGENA – LII PITAKAJÁ. Estes indígenas fazem parte de cinco diferentes etnias: kanindé (serra de Aratuba); Jenipapo Kanindé (município de Aquiraz); Pitaguary (Maracanaú); Anacé (Pecém) e Tapeba (Caucaia e Capuan). Os dezoito indígenas são bolsistas do PIBID –diversidade coordenado pela professora Denise Silva, Socióloga, lotada no curso de Psicologia (UFC – CAMPUS SOBRAL). A apresentação contou com a apresentação de diferentes temas que concernem à educação indígena: desde as práticas de pinturas corporais como valorização da cultura e tradições dos povos indígenas, a retomada de terra como modo de conhecimento geográfico, politico e histórico dos povos indígenas, a reescrita do Projeto Político Pedagógico das escolas onde atuam os bolsistas, entre outros. As apresentações dos trabalhos foram muito bem avaliados pelos professores Luis Achilles Furtado, Camilla Lopes, Deborah Antunes, Marcelo Mateus e João Emanoel Benvenuto e, concluídas as apresentações tanto no primeiro quanto no segundo dia, os estudantes indígenas encerraram com o ritual sagrado do Toré dando um novo tom aos EU’s que mostram cada vez mais abrir espaço para a diversidade e interdisciplinaridade na educação. Os povos indígenas buscam por reconhecimento e direitos há muito esquecidos e participarem dos EU’s os fez sentirem-se respeitados em sua diferença ao mesmo tempo tratados como seres iguais, nesse sentido esse evento demonstrou trabalhar localmente com uma visão global da importância da inclusão e respeito aos direitos humanos dos mais diferentes povos.

Os Encontros Universitários para a Educação Escolar Indígena, significaram uma importante conquista de espaço político e participativo, no que diz respeito à garantia de direito, do acesso dos Indígenas à Universidade. Bem como a visibilidade dada às praticas do cotidiano da aldeia, os processos escolares específicos, políticos e culturais dos povos envolvidos. Sem dúvida alguma, os encontros universitários possibilitaram-nos apresentar de forma clara e objetiva, os métodos e resultados obtidos no decorrer da execução das atividades do PIBID Diversidade, que em muito nos ajuda no aprimoramento da nossa prática docente. Considero que os encontros universitários foram uma experiência única de ganho e troca de saberes. (João Paulo Pitaguary)

Fonte: Professora Denise Silva do Nascimento, Curso de Psicologia do Campus de Sobral.

 
< Anterior   Próximo >